Instant Articles – A revolução dos links rápidos pelo Facebook


Você já rolou pelo seu feed e clicou em links que abriram bem mais rápido do que os outros pelo seu celular? Isso pode ser obra do Instant Articles, uma ferramenta mágica para desenvolvedores de sites de mídia, que o Facebook criou há mais de 3 anos para dispositivos móveis, otimizando o tempo dos usuários na rede social.


O objetivo do Instant Articles é carregar de forma rápida os artigos, cerca de 10 vezes a mais que os links normais, tendo mais chance de serem lidos e compartilhados, sem precisar sair do Facebook. Por causa do sucesso dessa ferramenta, o Google criou a AMP, que são páginas que têm mais chances de serem melhor ranqueadas e trazer um tráfego mais orgânico para o site.


O próprio nome já diz: “artigos instantâneos” e são diferenciados na sua timeline por um raio que aparece do lado do título do link, como mostra a imagem abaixo.

Um exemplo do Instant Articles sendo usado no site O Segredo.

Mas como eles são criados?


O Instant Article é um documento em HTML5, com formato pré-definido pelo Facebook e leva para a sua página do site, sem precisar sair do aplicativo. Ele utiliza a própria URL do site, fazendo com que o conteúdo seja reconhecido pelo Google.


Primeiro, você deve fazer o cadastro para que seja disponibilizado na página que você quer utilizar. Após isso, basta seguir os passos que o próprio Facebook possui para você fazer a configuração do site e o envio dos artigos para aprovação.

Quais são as vantagens e desvantagens?


Uma das maiores vantagens é a rápida abertura dos links e maior interação dos artigos dentro do Facebook. A chance de compartilhamentos dentro do aplicativo aumenta em média de 30% (segundo o próprio Facebook). Para quem trabalha com grandes quantidades de textos na plataforma, é um grande avanço, não é mesmo?


Mas é claro que toda ferramenta possui suas desvantagens. Infelizmente, o Instant Articles só funciona dentro do Facebook, ou seja, o compartilhamento só funcionará dentro do aplicativo. Para compartilhar fora, você precisará copiar o link e enviar para quem quiser. Outra desvantagem é que dentro do Google Analytics não captura os cliques, sendo somados à coleta padrão da URL (você terá que configurar o analytics para isso).


Posso afirmar que o Instant Articles veio fazer uma grande revolução dentro do Facebook, com seus links rápidos. Clicar em um texto e ele abrir sem demora, ler e interagir com imagens e vídeos dentro dele, otimiza muito o nosso tempo dentro das redes sociais. Os dispositivos móveis são o principal acesso dos usuários que estão cada vez mais on-line.

______
Priscila Pessatti

Marketing de Conteúdo – Uma grande estratégia para captar e encantar clientes

As empresas que querem manter o seu posicionamento no mercado e presença na mente dos clientes precisam estar em constante adaptação, atentas às tendências do mercado e às melhores maneiras de agregar valor para seus produtos e/ou serviços.


Atualmente, é indispensável que as empresas estejam presentes no mundo digital e invistam em um marketing adaptado para a internet. As pessoas estão constantemente conectadas, conferindo redes sociais e sites preferidos, acompanhando as notícias e novidades de suas marcas preferidas. A internet é o novo canal de informações e atualizações, e por isso é preciso investir em visibilidade online para manter a relevância para os clientes.  


No entanto, não é suficiente apenas estar presente no ambiente online, é preciso encontrar a maneira certa de se apresentar ao público, ganhar sua atenção e lealdade e se diferenciar dos – muitos – concorrentes. É para isso que existe o Marketing de Conteúdo.

O que é Marketing de Conteúdo


Marketing de Conteúdo nada mais é do que criar conteúdos relevantes e preciosos para o público-alvo (publicações em redes sociais, ebooks, entre outros) que gerem identificação, engajamento e, posteriormente, conversão.


O foco principal desse tipo de Marketing não é divulgar e vender o produto ou serviço da marca, mas agregar valor através de uma boa mensagem, um ensinamento, uma inspiração. A venda se torna apenas uma consequência, porque uma vez que o público for cativado por essa ação, passará a enxergar sua marca com mais confiança e autoridade, tornando-se um consumidor fiel.

A relação entre Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing


Para aplicar o Marketing de Conteúdo e seus benefícios é preciso compreender o que é o Inbound Marketing (estratégia de Marketing Digital da atualidade da qual Marketing de Conteúdo faz parte).


Inbound Marketing é qualquer estratégia de marketing que tenha como objetivo captar a atenção de pessoas de maneira sutil, sem invadir o seu espaço, como estamos acostumados a ver em propagandas exageradas e agressivas.


Esse tipo de marketing impressiona, seduz e atrai, fazendo com que o público procure a sua empresa no momento certo e lhe  explicar todas as suas vantagens. Para isso, usa-se alguns princípios:


Atrair:

através da criação e divulgação de conteúdos atrativos e valiosos, atrai os potenciais clientes.


Converter: 

é importante fazer com que o público se torne lead, e para isso é essencial apresentá-lo o seu negócio e impressioná-lo, para gerar vendas.


Vender: 

mostre todas as vantagens do seu produto, mostre que ele é a melhor opção no mercado e conclua a venda


Encantar: 

um dos grandes objetivos é criar um relacionamento com o cliente, cuidando de suas necessidades, mesmo após a venda, com um bom atendimento e suporte, para fidelizá-lo


Quando em prática do Marketing de Conteúdo, deve-se seguir esses princípios do Inbound Marketing: atrair o cliente com conteúdos relevantes, ganhar sua confiança, vender o produto e garantir que ele retorne.

Benefícios do Marketing de Conteúdo para os negócios


O Marketing de Conteúdo traz resultados eficazes em todas as áreas da empresa, e contribui para ela esteja constantemente crescendo e conquistando espaço na mente do público-alvo. Conheça melhor os principais benefícios dessa estratégia para os negócios.

Aproxima os clientes da sua marca


Ao investir na captação através de conteúdos de qualidade, você cria no público-alvo um sentimento de confiança, segurança e respeito. Os clientes se identificam e por isso se aproximam mais de sua marca, divulgando-a em seu círculo social e tornando-a uma parte de sua vida.

Aumenta as visitas em seu site


As pessoas recorrem à internet para se manterem informadas de seus interesses, e usam as ferramentas de busca para encontrarem os resultados desejados. Produzir conteúdo de qualidade o coloca no começo das páginas de resultado nos sites de busca, o que o ajuda a mostrar sua marca e captar leads.

Impulsiona a geração de leads (potenciais clientes)


Se você já tem um bom número de visitantes no seu site, ótimo! Mas de nada adianta ter muitas visitas se você não sabe quais são os seus reais interesses. Através dos Marketing de Conteúdo, você é capaz de entender cada público e direcioná-lo ao seu conteúdo específico, gerando mais oportunidades de venda.

Ajuda nas vendas


Claro que o objetivo de toda empresa é vender o seu produto e serviço, mas esse não é o foco do Marketing de Conteúdo. Como explicado no início do texto, as vendas aqui são vistas apenas como consequências, mas, apesar disso, a estratégia também contribui para isso, ao melhorar o conteúdo divulgado, que influencia na captação de clientes e em sua decisão de compra.

Fideliza o cliente à marca


Muitas vezes é mais fácil vender para um cliente já conhecido do que conseguir captar novos compradores. Por isso, ao investir no Marketing de Conteúdo, você oferece uma boa primeira experiência e mantém sua marca como opção número um dos clientes.


O Marketing de Conteúdo é realmente uma estratégia eficaz para a captação de novos clientes, sem precisar investir em divulgações agressivas e cansativas, que apenas os afastam de sua empresa.


Depois deste texto, você entendeu melhor o conceito de Marketing de Conteúdo e a sua importância para as empresas? Tem interesse em investir nessa estratégia de Marketing Digital? Comente abaixo suas impressões!

______
Luiza Fletcher

LinkedIn, a rede social do momento


O LinkedIn é uma rede social voltada para o âmbito profissional. Assim como o Facebook está para o seu perfil pessoal, o Linkedin está para o seu perfil profissional. Para o usuário “pessoa física”, é o local onde você pode criar seu currículo online incluindo todas as suas experiências e possibilitar a ampliação de sua rede para um melhor networking no mercado de trabalho. Para o usuário empresa, é o local onde pode disseminar seu conteúdo, trabalhar divulgações e fazer processos de recrutamento.


Além da linha curricular ou de recrutamento, você também possui um feed de notícias onde pode compartilhar/receber informações, ter acesso/criar conteúdo, receber atualização das empresas, notícias, entretenimento e muito mais!


O algoritmo é igual às outras redes sociais em se falando de visualização. Se você está conectado com 100 pessoas e essas estão conectadas a mais 100 pessoas, significa que seu perfil está ligado a 10 mil perfis quase diretamente e, dependendo do seu conteúdo, você conseguirá repercutir o seu conteúdo (artigos e publicações) com muito mais impacto. Ah! E abuse das hashtags!


O LinkedIn vem forte, porém não deve substituir o Facebook. De acordo com estudo da M. Sense, dos 95% de usuários brasileiros que acessaram ao menos uma rede social nos últimos 30 dias, 86% acessaram o Facebook e apenas 22% o Linkedin. O mesmo estudo aponta que 72% dos usuários acessa o Facebook diariamente – número que cai para 28% no caso do Linkedin”. (Fonte: CIO)


Dessa forma, entendemos que ele segue crescendo sim, mas não a ponto de bater de frente com o nosso querido Mark! ☺

Para que serve o Linkedin?


Para o usuário, o Linkedin serve basicamente para se conectar com amigos, conhecidos, profissionais do mundo todo, fazer o seu marketing pessoal, localizar empresas e vagas de empregos com maior facilidade também!


Fortalecendo seu networking em qualquer momento da sua vida profissional, você mantém a sua lista de amigos aquecida, como se fosse uma agenda, o Linkedin ajuda a fortalecer essas conexões com lembretes de aniversários, pedindo para que você parabenize seu colega caso ele tenha sido efetivado, ou até mesmo promovido dentro da empresa em que trabalha!


A ferramenta ajuda a melhorar sua credibilidade profissional, o seu curriculum está sempre à mostra, sempre disponível para que os caça talentos, mais conhecido como “olheiros”, o achem e entrem em contato com você. Com o espaço de recomendações no seu perfil, esses olheiros conseguem medir toda a sua experiência e habilidade com determinadas funções, causando uma melhor impressão para a sua vida.


Para achar emprego, é uma ótima ferramenta, mostrando sempre para você os melhores empregos, de acordo com seu perfil e com sua área de interesse; em seus códigos, a ferramenta calcula todas as informações e traça a vaga certa.


Para a empresa ou produtores de conteúdo, ela serve também como vitrine profissional. Porém, fazem o caminho inverso. As empresas podem trabalhar divulgações de vagas, divulgar novidades, conteúdo, rotinas da empresa e etc.


Inclusive, a rede oferece uma área de ADS, onde podemos investir no patrocínio de publicações e análise de resultados e crescimento.


Boas dicas para alavancar o seu perfil


Pessoa física:


Para melhorar o seu perfil use uma foto clara, simples, mas que mostre sua atitude perante o mercado. Não há necessidade de ser formal, mas tenha o bom sendo de entender o contexto da rede.

Faça um bom resumo sobre você. Fale sobre suas qualidades e suas perspectivas de vida, tenha em mente algumas perguntas para elaborar o seu resumo:

– O que você já fez na vida?

– O que você mais gosta de fazer?

– Quais suas experiências de vida e trabalho que você considera mais importante?

Lembre-se sempre de ser verdadeiro consigo mesmo e com as pessoas que lerão o seu perfil, é essencial que você seja claro. Preencha todas as informações que o LinkedIn pede, isso vai ajudar bastante a responder todas as perguntas que qualquer pessoa tenha sobre você, é um adianto em qualquer entrevista de emprego também, afinal, eles serão rápidos e diretos na próxima fase! 😉

Pense bem na sua url, procure sempre colocar o seu nome, pode ser até mesmo abreviado, mas que seja de fácil entendimento, é quase como um e-mail, praticidade leva a decorar e um fácil entendimento na hora de você passar para outras pessoas, ex: “linkedin.com/in/paulo-agra”. Note que usei meu primeiro nome e o último sobrenome, é claro, em alguns casos pode não ser possível, eu tive sorte nesse quesito.

Por último, e não menos importante, publique! Publique textos, artigos, compartilhe suas opiniões, com bom senso, é claro. Não entre em discussões por ego, entre em debates em grupos, converse, troque ideias, transmita o seu pensamento para todos e não se esqueça de absorver o dos outros também. Em uma rede social para profissionais, a informação é o carro chefe!


Empresa:

A maioria das dicas que demos sobre um perfil pessoal, também valem para empresa. Porém, com alguns acréscimos:

Seja uma EMPRESA DE VERDADE!


Crie um perfil completo e confiável. Ligue esse perfil à sua plataforma original e às outras redes sociais. Assim como as empresas buscam bons perfis para contratação e resultados, pessoas buscam bons conteúdos e vagas em empresas de qualidade.


INOVE! Independente do objetivo que tenha ao entrar no LinkedIn (disseminar conteúdo ou recrutar), seja diferente! Trabalhe com qualidade e criatividade suas divulgações tanto de vagas como de conteúdo.


Use o ADS e o Analytics e tenha melhor ideia do que fazer, como fazer e acompanhe seus resultados!

____
Paulo Agra


Explore todo o seu conhecimento com vídeos no Youtube


Antes de existir o Youtube, você lembra como compartilhava os vídeos com seus amigos e família? Era tudo por e-mail! Passávamos horas fazendo download de pequenos vídeos (e em baixíssima qualidade) e depois repassávamos. Assistir a vídeos e filmes, só na televisão. Os blogs eram apenas textos gigantes descrevendo cada coisa, os famosos tutoriais.


Se eu lhe contar que o Youtube fará 15 anos em 2020, você acredita? Confesse que você está lembrando de toda a evolução da maior rede social de compartilhamentos de vídeos do mundo, não é mesmo?


Podemos afirmar que o Youtube ajudou (e muito) os influenciadores na interação com o seu público e, é claro, os famosos memes. Tudo começou com limitação no tamanho dos vídeos para uploads e hoje assistimos transmissões ao vivo de diversas áreas.

Viva a evolução da tecnologia!


A vida de muita gente mudou, diversas pessoas começaram a utilizar o Youtube para ganhar dinheiro e transformaram-se em youtubers. No TOP 10 mundial, o brasileiro Whindersson Nunes faz o maior sucesso. Começou fazendo paródias musicais e comédia e hoje possui mais de 35 milhões de inscritos e viaja o mundo inteiro fazendo stand up de comédia.


De acordo com o Youtube, mais de 1,9 bilhões de pessoas acessam a plataforma todos os meses no mundo inteiro, sendo que 70% são através de dispositivos móveis (celulares e tablets). São mais de 1 bilhão de horas assistidas por dia! Imagine a quantidade de visualizações!


Com esses números, é impossível não pensar em ganhar dinheiro com a plataforma, não é? Se você tem conhecimento em um determinado assunto e não sente vergonha de falar com uma câmera, por que não trabalhar com vídeos?


Segundo produtores, o Youtube é o local ideal para atrair seu público, e o melhor, você não paga para hospedar seus vídeos! Basta ter perseverança e força de vontade para fazer acontecer tudo!


Atualmente, um dos maiores desafios dos canais é participar do Programa de Parcerias do Youtube (YPP) para monetizar. São diversos os pré-requisitos para ser aceito:


– Seguir todas as políticas do Programa de Parcerias do Youtube (https://support.google.com/youtube/answer/1311392?hl=pt-BR)

– Ser residente em um país onde o YPP está disponível

– Ter mais de 4 mil horas de exibição pública nos últimos 12 meses

– Ter mais de mil inscritos

– Ter uma conta do Google AdSense vinculada (saiba como vincular aqui: https://support.google.com/adsense/answer/72857?hl=pt-BR)


O processo de análise demora em média 30 dias. Se você for aceito, aproveite todos os benefícios do Programa, mas, se não for aceito, você pode verificar o motivo da recusa e reivindicar após o tempo determinado pelo YPP.

Mas até todo esse processo, passo-lhe algumas dicas para você aproveitar cada vez mais todo o espaço que o Youtube dispõe para os seus vídeos:

1- Nome do arquivo

Antes de fazer o upload de um vídeo, sempre verifique o nome do arquivo, principalmente se for o mesmo do título do vídeo. O Google dá mais atenção com esses cuidados mostrando que os seus vídeos têm relevância e o ajudará a crescer mais.

2 – Título

Nada chama mais atenção em um vídeo do que o seu título. É o que vai chamar a atenção do seu público. O ideal é que seja curto e objetivo, de preferência em até 8 palavras. E lembre-se: o título tem que ser o mesmo no nome do arquivo para que você tenha mais relevância dentro da plataforma.

3 – Capa

Depois que o seu vídeo é carregado, você pode acrescentar uma miniatura (capa ou imagem de preview), que aparecerá antes do vídeo ser reproduzido. É uma forma de mostrar o seu cuidado, não só com o conteúdo, mas também com o visual do seu canal.

4 – Descrição

Uma descrição é o cartão de visita do seu vídeo depois do título. Escreva um texto sobre o seu vídeo. Ele tem que ser breve e objetivo para chamar a atenção do seu público.

5 – Tags ou Palavras-chave

Toda busca na internet é movida a palavras-chaves. Quando você procura algo, escreve algumas palavras e os resultados aparecem, de acordo com a sua importância sobre o assunto. Quanto mais objetivo você for em suas palavras-chave, melhor será identificado o seu vídeo. Por exemplo, se o seu vídeo for sobre como fazer churrasco, você poderá escrever: churrasco, picanha, churrascaria, carne, assar carne… e por aí vai.

6 – Interação

O trabalho no Youtube não é apenas publicar um vídeo e pronto. Você precisa interagir com seus seguidores de diversas formas, através de comentários, sugestão de outros vídeos (utilizando os cards) e solicitar para que ative as notificações. Por ser uma rede social, você precisa se socializar. Lembre-se disso!

7 – Criação de playlists


Crie playlists (ou listas de reproduções) para deixar o seu canal mais organizado e, também, para as pessoas encontrarem outros conteúdos sobre o assunto. É uma forma de você divulgar assuntos específicos para grupos de amigos ou clientes.

8 – Sugestão de vídeos

Dentro do seu vídeo você pode também sugerir outros vídeos. Quanto mais o usuário ficar dentro do seu canal, assistindo o seu conteúdo, mais ele vai interagir contigo e com outras pessoas também. Toda forma de interação é muito relevante para o crescimento do seu canal.

9 – Legendas ocultas

Às vezes pensamos que algumas coisas não precisam ser utilizadas, mas as legendas ocultas estão cada vez mais se saindo muito importantes na produção de conteúdo no Youtube. Se o seu vídeo já tem legenda, perfeito! Se ele não tiver, utilize as legendas, descrevendo tudo o que foi falado. Temos que pensar também em acessibilidade para todas as pessoas.


Particularmente, utilizo muito o Youtube para procurar algum tutorial para aprender algo, seja na área em que trabalho, como também em outras áreas que acho muito interessante estudar. Existem diversos canais que podemos seguir e aprender. Inclusive, o Youtube possui um canal próprio para criadores com excelentes dicas! https://www.youtube.com/user/creatoracademy

Existem também outras plataformas semelhantes como o Youtube e que são bem conhecidas:


– DailyMotion: De todos, é o que mais se assemelha ao grande Youtube. Possui mais de 300 milhões de usuários que assistem mais de 3 milhões de vídeos todos os meses. Também monetiza e auxilia nas decisões mais inteligentes sobre como conduzir o seu canal.


Vimeo: que é uma plataforma de compartilhamento de mídias mais criativa e um público mais exigente na qualidade do vídeo. Possui limite de upload e versões pagas para os usuários utilizarem


IGTV: é uma plataforma recente do Instagram que ainda não monetiza, com limite de vídeos de até 1 hora (com até 360 MB) e em vertical.


– Facebook Watch: a plataforma do Mark Zuckerberg cada vez mais cresce, tendo não só vídeos comuns do nosso dia a dia, como também séries, jogos e programas exclusivos, competindo não só com o Youtube como também os streamings Netflix e Amazon Prime.


Mesmo com tanta evolução e concorrentes, o Youtube continua a ser o mais querido. Resta nós, usuários, sabermos aproveitar a tecnologia e aproveitar todas as mudanças que a plataforma nos oferece. A internet é um mundo cheio de novidades que cada vez mais nos surpreende!

_____
Priscila Pessatti

WordPress – O primeiro passo para sucesso do seu site!


Pela grande visibilidade e infinitas possibilidades de divulgação oferecidas pela internet, cada vez mais pessoas consideram criar um site para divulgar seus produtos, serviços, ou apenas para compartilharem pensamentos e inspirações com usuários do mundo inteiro.


Um fator que facilita muito essa grande migração para o mundo virtual são as ferramentas de criação de websites, que tornam o processo muito mais fácil, podendo ser executado até mesmo por aqueles que não experts em html ou programação, conhecidas pela sigla CMS (Content Management System ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, em português).


Uma dessas ferramentas é o WordPress, o CMS mais popular do mundo. Cerca de 30% de todos os sites do mundo usam a plataforma. Lançado em 2003, o WordPress é um sistema de código aberto e facilita muito o trabalho de criação de sites, contando com uma comunidade grande e participativa, que está em comunicação constantemente, seja para estabelecer novas funcionalidades para a ferramenta ou para tornar a experiência mais completa para o usuário através de tópicos de ajuda.

O WordPress conta com duas principais versões, cada uma atendendo um propósito específico.


A WordPress.org  permite baixar o software para ser instalado, com os devidos temas e extensões. No entanto, o usuário não tem a opção de criar blogs, apenas acompanhar as atualizações da equipe de desenvolvimento da plataforma. Constantemente são publicadas notícias, plug-ins, temas e novas atualizações, além de contato com um fórum de discussões.


É preciso que tenha um servidor de hospedagem para utilizar essa versão. Como trabalha com as linguagens de programação PHP e MySQL, o WordPress suporta todos os provedores de hospedagem. Os usuários também podem optar por planos de hospedagem exclusivos para WordPress e trabalhados para oferecer o melhor desempenho da ferramenta.


Já a WordPress.com oferece o serviço de hospedagem de blogs através da própria plataforma WordPress. Optando por essa versão, é possível criar o seu próprio blog e publicar seus conteúdos gratuitamente. São muitas opções de temas e funções interessantes.


No entanto, para ter acesso a novos temas ou mesmo ter o seu próprio domínio, é preciso pagar. Sem pagar pelo domínio próprio, o site levará o wordpress na url (exemplo nomedoblog.wordpress.com), o que não é vantajoso para empresas, já que interfere em resultados de buscas e não gera uma impressão de identidade própria.


Para escolher a melhor opção, o usuário deve definir o seu principal objetivo dentro da plataforma. Se a intenção for apenas compartilhar conteúdos interessantes, sem nenhum fim comercial, a opção mais indicada é WordPress.com. Agora, se você tem a intenção de criar um grande site, a melhor opção é investir em uma boa hospedagem, e por isso a melhor escolha é WordPress.org.

Vantagens de usar o WordPress

São muitas as vantagens de escolher o WordPress como o seu CMS. Confira algumas delas:


1 – Versatilidade: são muitas as ferramentas de conteúdo que podem ser criadas com o Wodpress. Entre elas blogs, os mais variados tipos de sites, lojas virtuais, fóruns de discussão, portfólio.


2 – Muitos profissionais especializados: diversos profissionais, como programadores, desenvolvedores e designers são especializados na plataforma, justamente pela sua grande amplitude e concentração de usuários. Por isso, se em algum momento você precisar de ajuda, poderá encontrar alguém preparado sem muito esforço.


3 – Intuitivo: o WordPress é uma ferramenta desenvolvida para pessoas comuns, portanto é muito fácil navegar pela plataforma e encontrar as opções desejadas. Todos os tópicos são facilmente encontrados e não possuem nenhuma complicação de aplicação.


4 – Garante uma boa relação com mecanismos de busca: o WordPress é estruturado de uma maneira que permite que os mecanismos de busca como Google, Yahoo, entre outros indexem seu conteúdo com facilidade e qualidade, garantindo um bom posicionamento nas buscas.


5 – Facilidade na migração/exportação: se por algum motivo você precisar mudar a hospedagem, não encontrará grandes problemas para instalar o WordPress em outro servidor.

6 – Possui uma grande comunidade de usuários: muitas pessoas ao redor do mundo usam o WordPress. Portanto, você poderá encontrar respostas para as mais diversas dúvidas na documentação, no fórum oficial da plataforma ou mesmo em uma rápida busca no Google.


Por todas essas vantagens, com certeza vale a pena conhecer melhor o trabalho desenvolvido pelo WordPress!


Você já é um adepto ou está ainda está decidindo? O WordPress tem a nossa aprovação!


Espero que tenha gostado do conteúdo! Sinta-se livre para comentar, compartilhar e sugerir próximos temas de produção!

____
Priscila Pessatti


Os grupos do Facebook como ferramenta de comunicação

Os grupos do Facebook são uma forma de interação menos compromissada que as fanpages, equivalentes às comunidades do finado Orkut, porém, com uma roupagem moderna e democrática, nesse espaço não cabe a um indivíduo ou organização disseminar suas ideias. Todos os membros podem se manifestar, seja a favor, seja contra, seja dissidente. Cada pessoa tem uma forma de pensamento e tem também o direito de expor o mesmo, se necessário.


É importante recordar que desde 2018 o Facebook vem alterando o algoritmo da rede priorizando a experiência do usuário. Os grupos vem ganhando destaque nessa mudança e, com isso, vem se tornando uma ferramenta incrível para disseminar conteúdo.


Como nas páginas, é possível eleger administradores e moderadores para gerenciar os interesses do grupo e filtrar o conteúdo, de acordo com as regras pré-estabelecidas nas diretrizes.

Existem diferentes “níveis de privacidade” na criação de um grupo.

Aberto: todos os posts são públicos e é possível se fazer presente nos debates, mesmo quando se está fora do grupo.

Fechado: os posts se tornam visíveis, a partir do momento em que o usuário tem entrada autorizada.

Secreto: o grupo é totalmente invisível e só pode ser acessado com um convite interno.


Os grupos, como forma segmentada de interação, reúnem os mais diversos interesses e temas, como esportes, filmes, culinária, política, de forma genérica ou com temas específicos.


Dessa maneira, é um ótimo selecionador de público e um poderoso gerador de engajamento, já que a diminuição do alcance orgânico das fanpages é algo que se tornou rotineiro por parte da plataforma.


Os membros dessa comunidade são extremamente interessados em seu conteúdo, criando alta rotatividade de postagens e discussões.


É possível vincular sua fanpage a um grupo, no entanto deve-se atentar ao fato de que esse é um local de interação, não divulgação, funcionando como uma plataforma de marketing de conteúdo, não como um outdoor ou um megafone. Saber da existência de um produto não implica ter interesse nele. A abordagem errada gera desinteresse.


A popularização dos smartphones fez o Facebook correr atrás e modernizar seu mobile. Os grupos eram os que mais sofriam com escassez de recursos. Hoje, tudo pode ser gerenciado por um celular: publicações, regras, membros, atividade do grupo e estatísticas sobre novos integrantes e engajamento, além da possibilidade de escolher uma cor para a interface, aos que têm interesse de manter uma identidade visual. Um marco, pois antes só era possível administrar pelo desktop.

____
Pedro Guilherme



Propostas comerciais: 5 erros que você está cometendo

Desenvolver propostas com novos clientes normalmente é a chave para o sucesso de pequenas e médias empresas. Se você deseja fazer sua empresa crescer, é fundamental saber como encontrar e conquistar estes clientes. Uma parte disso é saber como escrever uma ótima proposta de vendas.


Infelizmente, esse não é o caso de muitos empresários. Um dos grandes problemas nisso, é como a abordagem destas mensagens enfoca as necessidades do escritor, em vez do leitor, resultando em e-mails não respondidos ou até mesmo com o potencial cliente deletando sua mensagem sem sequer abri-la. E este é um grande problema, embora seja compreensível, afinal, quando escrevemos, nosso foco principal é fechar um negócio.


Sua proposta deve funcionar como um cartão de visitas e, ao fim de sua apresentação, estimular este potencial cliente e a lhe trazer um retorno financeiro.

Mas a verdade é:
Ninguém é obrigado a aceitar sua proposta! E não é isso o que você quer, não é? Sendo assim, para ajudá-lo a fechar negócios e bater a sua meta de vendas, indicaremos algumas falhas que podem estar em seu caminho e o ajudaremos a consertá-las para que sua próxima proposta não seja jogada na lixeira, sem antes ser feita uma boa análise.


A principal razão pela qual você precisa criar propostas
é esclarecer e estabelecer os papéis e objetivos do projeto.



Confira os 5 erros:


1 – Você está falando com as pessoas erradas

Nenhuma oportunidade de negócio é igual. Qualifique seus clientes. Dessa forma, compreenderá melhor o que cada um deseja, quando quer e qual é o orçamento. Mais importante ainda, você poderá descobrir se está falando com a pessoa que pode realmente tomar esta decisão.


2 – Você não está enviando mensagens claras

Quanto mais informações você oferece, de uma só vez, mais confusa a sua mensagem se torna. E pessoas confusas não se tornam clientes. Lembre-se de que você está surgindo na caixa de entrada de seu destinatário pela primeira vez e esta pessoa ainda não está familiarizada com sua marca/produto/serviço. É importante que sua mensagem tenha um início, meio e fim.

3 – Você não está customizando sua proposta para cada cliente

Enviar a mesma proposta para centenas de endereços de e-mail e apenas sentar e esperar sua caixa de entrada “bombar” não vai garantir o sucesso em suas vendas. Pesquise sobre seu potencial cliente, identifique como o seu produto pode beneficiá-lo. Isso fará sua mensagem se destacar.

4 – Você fala apenas de si mesmo

O que você precisa é evitar falar apenas sobre os recursos incríveis de seus produtos ou serviços. Assim, você falará somente sobre o que quer ganhar com esta venda, ao invés de construir um relacionamento com o cliente.


5 -Você não lê seus e-mails

Existem poucas coisas mais desagradáveis que precisar copiar e colar seu e-mail anterior porque seu destinatário simplesmente não leu sua mensagem e perguntou por algo já dito por você. E o mesmo vale para a outra via. Cativar o cliente também implica construir um diálogo. Não seja o chato que apenas envia mensagens automáticas.

Há muitas outras coisas que você pode fazer para melhorar suas vendas, e não corrigir erros pode afetar suas metas e prejudicar seu sucesso. Quando se trata de escrever e-mails de prospecção, esses erros podem lhe custar não só suas perspectivas, mas também suas vendas.

No entanto, seguindo estas dicas e fazendo algumas pequenas mudanças, você pode realmente lidar com esses erros fatais, escrever melhores e-mails de vendas e prosperar.

____
Isabella Lopes

Motivação no ambiente de trabalho

A motivação é um dos principais ingredientes do sucesso dos negócios, mesmo durante uma crise econômica, onde os temores de demissões, fechamentos de empresas e reduções de pessoal afetam o moral da equipe.


Não é raro ver funcionários desmotivados, de tempos em tempos. Por isso, os líderes precisam reservar um pouco de seu tempo para algo simples, como conversar com suas equipes e estar cientes do que pode desmotivar os funcionários.


Quietude, atrasos, mau desempenho, falta de interesse e acúmulo de pendências são indicativos graves de que o colaborador não vê sentido em sua ocupação dentro da empresa em que trabalha.

Estas respostas podem ser desencadeadas por fatores como:


  • Falta de plano de carreira
  • Fluxo de trabalho muito grande
  • Falta de confiança por parte de seus líderes
  • Falta de comunicação
  • Ambiente tóxico, entre outros.


Com estas condições, não adianta contratar o melhor profissional para que ele se torne infeliz em sua empresa e decida eventualmente se demitir.


Para evitar o Turnover de sua empresa, elaboramos uma lista de considerações a se tomar em relação aos seus funcionários, para que eles se sintam mais motivados, satisfeitos consigo mesmos e cresçam junto de sua companhia

1 – Crie ambiente de trabalho amigável


Uma mesa de café da manhã não garantirá o conforto de seus funcionários. Otimize seu espaço de trabalho, monte equipes para aprimorar as relações sociais entre os colaboradores, criando um clima positivo entre eles.

Mesmo pequenos detalhes podem afetar sua produtividade e desempenho, então tudo, desde a temperatura em um escritório, eventos e até customização das mesas de trabalho de cada um, são medidas significativas para criar local de trabalho favorável e que mantenha todos motivados.

2 – Tenha um interesse genuíno em seus funcionários


Conhecer as pessoas que trabalham para você criará um relacionamento de empatia, confiança, segurança e compreensão. Ao fazer perguntas a eles sobre si mesmos, você pode descobrir em que aspectos do trabalho eles se importam mais e em quais áreas eles têm maior probabilidade de se destacar.

3 -Estabeleça metas claras


Quando os funcionários têm uma ideia clara do que é esperado deles ou quais são os incentivos, eles se tornam ainda mais motivados. Isso terá o benefício de dar ao empregado um senso de independência e controle sobre sua própria carreira

4 – Liderança


Os líderes precisam ter tempo para simplesmente conversar com suas equipes e estarem cientes do que pode desmotivar seus funcionários. Sentir-se desconfortável e desmotivado pode fazer com que um funcionário se torne distante e quieto.

Quando eles sabem que podem conversar com seu gerente, o problema pode ser discutido e esperançosamente superado.

5 – Reconhecimento


Feedbacks positivos são um aspecto essencial da retenção de funcionários. Nenhum empregado trabalha apenas por dinheiro. Eles querem saber que seus esforços são reconhecidos e que o que fazem é importante para a empresa como um todo.

6 – Pague o valor que seu funcionário vale


Impostos sobem, demandas aumentam, o serviço triplica e o mesmo é esperado pelos funcionários a respeito de sua folha de pagamento. Mas não confunda o pagamento como um fator motivador, o que é desmotivador são as pessoas sentirem que são mal pagas.

Aplique estas dicas em sua estratégia de motivação, à medida em que conhecer as pessoas de sua empresa. Elas o recompensarão com maior dedicação e uma perspectiva positiva para o futuro da empresa. Não se esqueça de que um funcionário que gosta de seu trabalho é um investimento valioso!

____
Isabella Lopes

Pinterest: uma rede de descobertas visuais

O Pinterest é uma maravilhosa rede social, que possui o mecanismo de descoberta visual, onde você consegue encontrar ideias, estilos, inspirações e muito mais! Uma ferramenta que busca um conceito antigo, que muitos já tiveram: um mural de imagens com sonhos ou até mesmo um mural de fotos para guardar de recordação, um marco entre os jovens na década de 90, porém ONLINE e compartilhado com o mundo!


Esta rede social cresce em larga escala todos os dias, mostrando um grande potencial em engajamento e vendas para muitas lojas online e marcas. Uma pesquisa recente, feita pela empresa Rock Content, mostra que a quantidade de pessoas presentes no Pinterest em 2018 chegou a ser maior que a do tradicional Twitter. Isso só reforça a força e o potencial dessa rede.


Essa pesquisa mostra que a rede alcançou a marca de mais de 150 milhões de usuários ativos em todo o mundo, e o Brasil é o 4º país com maiores números de inscritos! O público com maior presença no Pinterest, com cerca de 80% de participação, é o das mulheres. A faixa etária varia entre 25 e 34 anos e utilizam a rede por um tempo médio de 1 hora e 20 minutos ao dia. Você ainda pode compartilhar seus pins com outras redes e levar seu pin a diversas outras redes.


Uma outra função importantíssima é o botão “salvar”, onde o usuário leva seu pin para dentro de seu próprio perfil, possibilitando assim o acesso de diversas outras pessoas ao seu conteúdo.

Um exemplo de compartilhamento de pin e da função salvar do site O Amor.

Algumas particularidades


1 – Um público segmentado


Quando o usuário cria sua rede, ele escolhe diversas segmentações do que gostariam de receber com mais frequência em seu feed. Dessa forma, o Pinterest levará até eles os conteúdos mais relevantes. Por isso, é extremamente necessário trabalhar a montagem de conteúdos de maneira mais detalhada possível.


Por exemplo, ao trabalhar uma linha de conteúdo voltada para inspiração, o site O Amor usou diversas formas de segmentar o conteúdo e chegar mais próximo do público que busca esse tipo de informação.


Dentro de seu perfil, o mesmo criou uma pasta para falar especificamente sobre o tema. Os usuários podem escolher seguir essa pasta e sempre receber atualização da mesma. Isso faz com que consigamos atingir, além do usuário que segue o perfil, também um usuário que segue somente a pasta!


Além disso, o site O Amor segmenta o interior da pasta, com uma pasta voltada somente para imagens e outra para textos. Assim, melhoram ainda mais a experiência do usuário.


Os mecanismos de busca trabalham por meio de texto. Por isso, trabalhe sempre legendas completas, títulos fortes com palavras-chave que ajudem seu público encontrar seus pins com mais facilidade.

Um exemplo de legenda completa feito pelo site O Amor.


2 – Conteúdo sim!


Apesar de ser uma rede voltada para o visual, o Pinterest pode sim trabalhar conteúdos textuais. Basta saber apresentá-lo inicialmente de forma visual ao seu público.

Trabalhe capas atrativas que captem a atenção do usuário e leve-o para a plataforma que desejar.


3 – Qualidade é tudo!

Para se ter sucesso no Pinterest, alguns dos ingredientes principais são: uma boa qualidade de imagem do seu produto, uma descrição simples e de fácil entendimento, utilização de uma boa palavra-chave… e pronto! Você está no caminho certo e a consequência disso é o seu conteúdo/produto atingindo milhares de pessoas, de forma direta e indireta!

Importante: fique atento aos formatos padronizados de imagens para a rede. Esse diferencial garante que consiga entregar bons materiais via desktop ou mobile.


4 – Atualizações frequentes


Fique sempre de olho nessa rede! Ela está sempre atualizando seu algoritmo e sua estrutura. O problema é que nem sempre somos informados com clareza dessas mudanças, como acontece com o Facebook, Twitter ou Instagram.


Então, fique alerta para não ficar para trás! Impossível ficar de fora desta ferramenta que cresce cada dia mais, mostrando grande poder de fogo, com uma navegação fluida, simples, intuitiva, acertando os usuários no ponto certo!


Para grandes empresas ou pequenos negócios (sentiu a referência?) é a chave para o sucesso, basta apenas saber utilizar! Então, estude e acompanhe as atualizações da rede! No Pinterest a sua imagem é tudo, então lembre-se: seja transparente, entenda seu público, mostre a sua imagem e o céu é o limite!


_____________________


E então? Curtiu este artigo? Ah, obrigado!

Agora compartilhe com seus amigos e mãos à obra!

____
Paulo Agra

O Social Media e a moderação

Fundado em fevereiro 2004, o Facebook tinha como proposta unir os alunos de Harvard, através de fotografias online, e ser um registro aberto da vida na instituição, inicialmente inspirado num projeto anterior de Mark Zuckerberg, chamado “Facemash”, onde o usuário tinha a foto de dois estudantes, lado a lado, com o objetivo de escolher o que mais lhe atraísse.

A grande plataforma que conhecemos hoje se tornou uma ferramenta essencial nas relações sociais, seja para estar atualizado sobre o mundo ou dar um simples “oi” a alguém que está distante, como uma extensão das nossas vidas!


As fanpages criadas para serem um canal de comunicação de fãs de um segmento qualquer foram adotadas pelas marcas, uma forma de participar da rede e estar sempre presente na vida do público, de forma mais barata que os canais convencionais (TV’s e Jornais). Dessa forma, a mídia social ganhou destaque e mais que isso: tornou-se essencial em qualquer relação “empresa – público”.


Hoje, existem os mais variados tipos de redes sociais, cada uma com sua particularidade, embora a linguagem adotada ainda seja a que as fanpages trouxeram e cada uma possui sua particularidade em se falando de moderação, exigindo grande dedicação e um trabalho aprofundado do profissional SOCIAL MEDIA!


A moderação de uma fanpage ou qualquer outra rede, embora básica, requer sensibilidade e paciência. Alguns públicos são menos didáticos que outros, por isso deve-se manter atenção à necessidade do usuário que muitas vezes não entende as ferramentas que a rede lhe proporciona.

É importante evitar artificialidades. A empatia do usuário depende muito da maneira com que ele é tratado e pode refletir de forma ruim nas avaliações e resultados. Um conteúdo, por melhor que seja, não é imune a uma péssima recepção.


Seja por “inbox”, em grupos ou nos comentários de um post público, quem consome deve ter a percepção de que é livre para se expressar, esclarecer dúvidas, buscar ajuda, interagir de forma geral. Usuários satisfeitos têm mais engajamento e consomem com maior facilidade seu conteúdo/produto!

Um exemplo simples de interação com o usuário através dos comentários.

As funcionalidades


As fanpages, por exemplo, atualmente dispõe de vários recursos e métricas para análise do desempenho que o social media exerce, recursos esses que, nos primórdios das páginas, eram extremamente limitados, quase inexistentes, comparados aos mecanismos disponíveis hoje.


O botão “call to action” redireciona para um aplicativo ou um site à escolha ou até mesmo para efetuar compras online, dependendo do tipo de negócio que possui. Além do Facebook Insights, que auxilia na coleta de resultados. Esses são pequenos exemplos de como as redes sociais se tornaram meios extremamente complexos e eficazes na comunicação.

Um exemplo de uso do botão Call to action do site O Segredo levando o usuário para o inbox.

Um exemplo de uso do botão Call to action do site O Segredolevando o usuário para o inbox. Tantas funcionalidades criam um escopo gigantesco de alternativas ao usuário e até mesmo ao moderador da fanpage para destacar ou gerar cliques, claro, seguindo uma estratégia acordada pela empresa.


Outras ferramentas como “mention”, que monitora em tempo real as menções a sua marca, possibilitando uma resposta rápida e uma análise sobre a mentalidade dos usuários ao que diz respeito a sua propriedade intelectual, o “buzzsumo” também vem colaborar com a moderação, ao relatar os temas e palavras-chave mais procuradas pelo seu “alvo”, uma forma de acompanhar as tendências e o conteúdo compartilhado pelo seu público.


Por falar em tendências, outro tópico é o “timing”. É comum por exemplo um “meme” viralizar por todos os cantos da internet e esse mesmo viral se tornar base de uma postagem nas redes. Contudo, muitas marcas não se adaptaram à velocidade dos acontecimentos online, como no filme “Interestelar”, uma hora na Terra são sete anos na internet.

(fonte: giphy)

O uso desse tipo de conteúdo deve ser pontual e com bom senso, dependendo muito da abordagem já utilizada pela empresa que está trabalhando. Essa falta de adaptação e percepção do tempo virtual gera resultados abaixo do esperado, por falta de agilidade e tato de uma empresa.

Como proceder em algumas situações


1 – Os espertinhos de plantão


Cada empresa escolhe um padrão de atendimento, o qual vai seguir e interagir, porém, situações fora dos planos ocorrem e é preciso que o social media esteja atento.

Por exemplo, na função de avaliações dos usuários no Facebook – um espaço reservado para avaliações ou até mesmo críticas – muitas vezes surgem espertinhos buscando autopromoção, postando fotos de seus pequenos negócios, promoções e até mesmo vagas de emprego. Este mural não permite exclusão direta e é necessário reportar e solicitar análise do Facebook. Dessa forma, muitos se aproveitam desse espaço de tempo entre a postagem e a remoção de fato.


#Dica: seja qual for a rede que você modere, busque entendê-la completamente! Saiba todos os possíveis locais onde seu usuário possa ter acesso a suas informações ou falar abertamente de você. Ex.: Inbox, comentários, avaliações, hashtags…


Busque um entendimento com sua empresa de como proceder da melhor maneira em QUALQUER situação e sempre esteja com 100% de certeza ao responder um usuário.

Em caso de dúvidas, levante a mão! Pergunte internamente a quem realmente possa orientá-la sobre a melhor abordagem em cada caso. Ao moderar, você representa e fala pela sua empresa. Então, muita atenção e responsabilidade!

2 – Entenda seu público e sua rede.


Os seres humanos são complexos, seja real ou virtualmente. É necessário estudo, tato, cuidado e capacidade de lidar de forma amigável, de entendê-los realmente. Em uma única frase é difícil sintetizar o que cria um público feliz e participativo, que compartilha e comenta, além de um bom conteúdo. Para criar um fiel seguidor precisamos de um bom moderador.


Por isso, entenda que cada rede possui um tipo de seguidor, mesmo que para a mesma empresa. Ali, você, como moderador, precisa entender como lidar com aquele tipo de usuário e como é a estrutura daquela rede, em se falando de funcionalidades e canais de comunicação.


3 – Esteja antenado!

Frequentemente as redes sociais mudam. Elas atualizam algoritmos, mudam mecanismos, trazem novas funcionalidades e formas de interação com o usuário. Por isso, é de extrema importância que o social media esteja atento a essas mudanças e, a cada uma delas, adapte seu trabalho junto à equipe, mantendo-se sempre à frente!

Um bom social media não corre atrás! Ele corre junto ou à frente!

___________________________


E aí? O que achou? Pensou que ser um moderador seria moleza?


Estes são apenas alguns pontos importantes em meio a uma imensidão de características e responsabilidades de um social media ao moderar uma rede.


A dica final é: trabalhe bem em equipe, com responsabilidade e seja proativo! Você é a linha de frente da empresa nas redes sociais! Faça um bom trabalho e o seu sucesso e o da empresa para o qual trabalha, será garantido!


Gostou deste artigo? Ah, que bom!
Compartilhe com seus amigos e até a próxima!

____
Pedro Guilherme